Programação Cultural

Cineclube Super8 revisita filmes da geração que revolucionou Hollywood

new-hollywood[face]

Alguns períodos ficaram marcados para o cinema como símbolos de apogeu, de uma rara alquimia entre contexto, condições e talentos que resultaram em uma quantidade impressionante de grandes filmes, obras-primas. Nos Estados Unidos, esses foram os anos 1930, a Era de Ouro, de auge do cinema clássico hollywoodiano; e os anos 1970, quando esse paradigma mudou de vez em uma explosão de criatividade e experimentalismo.

Ajudada pela crise que Hollywood encarava nos anos 60, culpa da concorrência com a onipresente e gratuita televisão primeira e dos próprios filmes conservadores em descompasso com a realidade de guerras, conflitos raciais, drogas e liberação sexual, uma geração de jovens, (um tanto) loucos e rebeldes invadiu os estúdios multimilionários e renovou o cinema.

Entre 1967 e 1980, uma enxurrada de produções diferentes, esquisitas, ácidas e questionadoras estreou nas salas de todo mundo. Os orquestradores dessa revolução foram diretores, atores, produtores e roteiristas formados nas universidades de cinema e na cinefilia, vindos do meio independente e da televisão com uma nova maneira de pensar e fazer filmes. Figuras como Martin Scorsese, Francis Ford Coppola, Brian de Palma, William Friedkin, Paul Schrader, Walter Hill e Terrence Malick. Em 13 anos, esse grupo de visionários viveu a liberdade de criação, sucesso, fama, fracassos comerciais, o nascimento dos blockbusters e a retomada do poder dos executivos dos estúdios.

Para revisitar essa época tão rica para o cinema, o Cineclube Super8 faz em novembro um ciclo dedicado à Nova Hollywood. Todas as segundas e terças-feiras do mês, às 18h, no auditório do Instituto de Letras e Comunicação (ILC) da UFPA, Campus Guamá. Ao final de cada sessão, haverá um debate sobre o filme exibido. A entrada é gratuita.

SERVIÇO

04/11 – Na Mira da Morte (1968), de Peter Bogdanovich
Um velho ator de terror se despede das telas e decide aparecer numa sessão de cinema onde seu último filme seria exibido, em um drive in. Ao mesmo tempo no local está um jovem colecionador de armas que depois de matar a família vai ‘brincar de tiro ao alvo’ com o público presente.

05/11 – Cada um Vive como quer (1970), de Bob Rafelson
Robert Eroica Dupea (Jack Nicholson) é um ex-pianista clássico que rejeita seu modo de viver, passando a trocar constantemente de mulher e emprego. Robert retorna para casa com Rayette Dipesto (Karen Black), sua namorada, depois de descobrir que seu pai está à beira da morte. Lá, ele conhece Catherine Van Ost (Susan Anspach), uma interessante mulher que o faz ficar dividido.

11/11 – Estrada Sem Fim (1971), de Monte Hellman
Dois homens, conhecidos apenas como Piloto e Mecânico, dedicados exclusivamente ao seu Chevy 55, apostam com um estranho desconhecido uma corrida até Washington, outro lado do país. Durante a viagem a estrada e as experiências vão alterando os rumos dos competidores.

12/11 – A Conversação (1974), de Francis Ford Coppola
Harry Caul (Gene Hackman), um competente e sofisticado profissional da espionagem, entra em crise quando descobre que um de seus recentes trabalhos ajudou a levar ao assassinato de três pessoas. Agora ele teme que a situação possa se repetir.

18/11 – Tragam-me a cabeça de Alfredo Garcia (1975), de Sam Peckinpah
Um magnata mexicano paga um milhão de dólares para quem matar Alfredo Garcia, o homem que engravidou sua filha. Investigadores vão atrás dele, mas quando se envolvem com o esperto Bennie (Warren Oates), a história toma um rumo inesperado.

19/11 – Assalto à 13ª DP (1976), de John Carpenter
Na última noite de uma delegacia prestes a ser abandonada, um grupo de policiais deve tomar conta de um perigoso grupo de bandidos. Porém, quando assassinos começam a tentar invadir o local, lados antes opostos devem unir forças para tentarem sair vivos da situação.

25/11 – A Outra face da Violência (1977), de John Flynn
Ao voltar do Vietnã, o Major Charles Rane é recebido como herói em sua cidade, sendo premiado por reconhecimento com um carro e uma maleta com moedas de prata. Mexicanos, próximos dali, ao saberem pela mídia, vão atrás do major para roubá-lo. Nesse processo, matam sua mulher, filho e danificam permanentemente sua mão direita. A sede por vingança é então enraizada.

26/ 11 – O Portal do Paraíso (1980), de Michael Cimino
1890, estado de Wyoming, Estados Unidos. Um xerife faz o possível para proteger fazendeiros imigrantes de ricos criadores de gado, em lutas por mais terras. Ao mesmo tempo, ele luta pelo coração de uma jovem com um pistoleiro.

Sessões sempre às 18h
Auditório Paulo Mendes ILC/UFPA
Entrada Franca

CONTATOS
CineclubeSuper8 | clubedecinemasuper8@gmail.com | João Cunha (81098766) – Sávio Oliveira (80436333)

Texto: Cineclube Super8

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s